Governador crítico de Bolsonaro e queridinho da mídia brasileira, é acusado de assédio por 11 mulheres

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou nesta terça-feira sua renúncia do cargo, após uma investigação que revelou que ele assediou sexualmente 11 mulheres, aumentando a pressão legal e pedidos para sua saída, uma queda surpreendente para um homem visto como um possível candidato à Presidência dos Estados Unidos, e muito próximo a Joe Biden.

A mídia radical de esquerda tenta esconder a relação próxima entre Andrew Cuomo e Biden, mas é possível encontrar na internet diversas fotos de encontros entre eles e declarações, chegando até a ser cotado como “próximo presidente dos EUA'”.

Andrew Cuomo também é queridinho da mídia brasileira, e já teve seu rosto estampado em vários jornais brasileiros quando fazia críticas em como o Brasil enfrentou a crise sanitária da covid.

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS: